segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Lesão e aceitação

Lembram que eu fui ao médico alguns dias atrás? O motivo foi que eu torci a mão. Estou com ela imobilizada. Isso já tem três semanas e não está sendo nada fácil.

Ficar sem poder usar a mão direita é mais complicado do que eu imaginava.  A gente fica totalmente dependente dos outros para um monte de coisas, e isso pra mim é dificílimo. Tenho me sentido sem controle, sem rotina e limitada. Tem sido um exercício de humildade e aceitação enorme. 

Reconhecer limites não é fácil, mesmo já tendo aprendido tanto sobre isso com o minimalismo. A gente tem que manter sempre em mente que dinheiro, tempo e espaço são recursos limitados, e que então precisamos gastar com consciência.

Agora estou tentando lidar com esse novo limite de movimentos, e ter paciência enquanto a lesão não é curada. Trabalhar essa aceitação é importante não só para que eu me cure o mais rápido possível, mas também para que eu lide melhor com os tanto outros que a vida nos coloca.

8 comentários:

  1. Uma dica de quem sofre de tendinite crônica: quando a lesão passar, lembre-se sempre de fazer os exercícios (alongamento, fortalecimento e o que quer que seja) que seu médico tenha te passado. Ah! E também da regra básica que não só ajuda as articulações como também a produtividade: 30 minutos de computador, 5 minutos de alongamento. Digo isso porque eu SEMPRE esqueço dessa regra e só me lembro dela quando... tcharam! A tendinite ataca outra vez e aí já é tarde demais. Dica número 2: sim, é chato à beça. Especialmente na mão direita (eu sou destra, pelo seu texto imagino que vc também seja). Mas tenho conseguido usar esses momentos de crise para aplicar o "slowdown" na minha vida. Nada mais justificado para diminuir o ritmo que uma lesão na mão direita... Bom, boa sorte! Cumpra todas as orientações do médico que a recuperação vai ser boa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Maíra! Eu vou fazer a ressonância amanhã para saber a gravidade da lesão e então vou voltar ao médico para saber qual vai ser o tratamento. Você tem toda razão sobre alongar, diminuir o ritmo e fazer os exercícios. Obrigada. Vou seguir a receita ;)

      Excluir
  2. Fe, tenha muita paciencia, muita mesmo. E siga todas as recomendacoes medicas, principalmente gelo e fisioterapia, pois estas lesoes demoram a curar e so curam seguindo as recomendacoes. Ja tive tres tendinopatias no ombro direito, nas costas, nas duas coxas e nos gluteos, tudo ao mesmo tempo. Achei que nunca mais ia sarar, mas sarou. Melhoras.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uau! Tudo de uma vez?!? Dureza, hein? Que bom que sarou... A minha está parecendo que não vai curar nunca! Obrigadinha...

      Excluir
  3. Isso me fez lembrar de quando fiquei com o pé imobilizado e sem poder andar por meses. No começo fiquei num mal-humor que só, mas depois percebi que não ia adiantar nada ficar me lamentando, e que tentar fazer as coisas sozinha era teimosia, além de prejudicar a recuperação.

    Não é fácil, mas pensando pelo lado positivo é um exercício de paciência e também de humildade e aceitação, como você falou.

    Melhoras pra você, Fernanda =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você ficou sem andar por meses? Isso sim é limitação. Sinto muito, Rê. Que bom que passou... Estou ansiosa para a minha lesão curar também, mas pretendo levar os ensinamentos para a vida. Hehe... Obrigada ;)

      Excluir
  4. Melhoras, Fê!
    Quando a gente não pode usar é que percebe o quanto um membro faz falta... =(
    Grande beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente! Impressionante... Obrigada ;)
      Beijo!

      Excluir