terça-feira, 6 de novembro de 2012

Desapegando dos livros

Um dos meus maiores pontos fracos na busca pelo minimalismo é me desapegar dos livros.

Eu tenho todo aquele fetiche com livros. Ter uma biblioteca em casa é meu sonho desde criança. Eu lembro que ficava maravilhada quando, em "A Bela e a Fera" da Disney, a Bela abria a biblioteca da Fera e via estantes e estantes de livros. Fui, ao longo da vida, construindo minhas estantes. Hoje tenho uma no meu quarto e outra na despensa da minha mãe (invadi!).

E para quê? Qual é a utilidade daquele montão de livros? A única é juntar poeira. Ocasionalmente eu empresto um livro para alguém (que quase nunca volta) e mais raramente ainda eu releio um livro. Mas para quê ler um livro repetido se tem tantos livros novos por aí para ler? Então.. Para que juntar livros (e poeira)?

Minhas estratégia:

1. Doar. Mandei pra escola que minha mãe dá aula todos os infantis e aqueles livros que a gente tem que ler na escola, mas que são meio chatos. Essa foi a parte mais fácil.

2. Trocar com amigos. Como eu tenho todo aquele apego e não consigo simplesmente doar muitos livros, pensei em algo simples. Eu adoro livros, certo? Então que tal trocar os que eu tenho por livros novos? Amigos que tenham livros que já leram e queiram novos, venham trocar livros comigo! Assim, a gente tem sempre livros novos, sem precisar comprar.

3. Trocar em sebos. Por vez, pego uns 8 livros que nunca vou querer ler de novo e troco em um sebo por 3 livros que vou querer ler e provavelmente guardar. Estou adorando... Uma hora, meu estoque vai acabar, ou vou ter só aqueles que não quero trocar. Aí eu tenho duas opções: 1. pratico novamente o desapego e troco aqueles mesmo. 2. compro versões pro kindle, que não ocupam espaço.

Meu kindle, versão 4
4. Ler no kindle. Que coisa mágica! Levinho, fácil de levar para os lugares, e cabe centenas de livros (quem sabe milhares) sem ocupar espaço físico. E os livros pra ele ainda são mais baratos. Sem contar os de domínio público, que posso encontrar grátis em locais como Projeto Gutenberg e Domínio Público. (Me cobrem escrever um post com dicas para usar o kindle. Tenho várias!)

Por enquanto, é o que tenho feito. Já diminuí uma fileira de livros em umas das estantes. Todos livros que eu sei que nunca vou querer ler de novo. Alguns livros tão fáceis de achar que não vale a pena guardar (livros que todo mundo tem, ou de domínio público). Já tenho mais uma fileira definida pra doação/troca. E vou indo aos poucos...

Além disso, não comprei novos livros físicos (só pro kindle). Melhorei minha coleção em qualidade também. Nas trocas que fiz, escolhi ficar com alguns livros teóricos e de consulta, aos quais eu vou voltar vez ou outra. Tenho também os meu preferidos guardados, como os da Anne Rice (já umas 3 vezes cada).

Assim vou indo. O desapego e o minimalismo são um caminho. É descoberta, autoconhecimento, liberdade e reflexão constantes. Adoro!

20 comentários:

  1. Fernanda, da essa colher de chá e passa as dicas do kindle pra gente e principalmente onde comprar e se tem pra vender aqui no Brasil,ok?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hehehe... Esta semana ainda sai. Pode deixar.

      Excluir
  2. Ando pensando exatamente nisso... Desfazer-me do excesso de livros - que tb é a parte mais difícil pra mim em relação aos desapegos e destralhes.

    Conta mais sobre o kindle, sim! É complicado achar leituras em Português pra ler nele? Conta tudo! rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é não, Pri. Tem os sites que eu indiquei aí em cima que tem muuuuita coisa em português. Os clássicos todos.
      Vou dar as dicas :)

      Excluir
  3. Parei de comprar livros há uns dois anos por ter muitos, muitos livros não lidos. Conforme leio, me desapego. Mas tem alguns de coleção, de estimação, de valor sentimental, de referência... algo em torno de 60 livros que realmente não vão sair das minhas três prateleiras. Já tentei, mas não consigo.

    E nem me fala em kindle! Tenho uns 100 livros por lá, todos conseguidos de graça, todos aguardando leitura...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha.. Acumular livros no kindle é tendência. Hehe.. Eu estou fazendo um esforço de organização, que vou colocar nas dicas também.

      Eu tenho uns de coleção também. Os da Anne Rice, uns do Stephen King e uns outros soltos que eu adoro e releio sempre. Fora os de teoria e consulta, não é? Talvez eu chegue em um ponto de desapegar deles. Mas ainda não... Vamos ver...

      Excluir
  4. Nunca tive apego aos livros apesar de ama-los.
    Isso pq cresci numa casa em que existia uma verdadeira biblioteca (ainda é um dos xodós do meu pai). Eu via como era sem utilidade aquele mundo de livros ali acumulados juntando poeira, dava um trabalhão danado cada vez q minha mãe fazia faxina no cômodo.
    O que eu faço hoje é passar adiante o livro que acabei de ler. Sempre acho que o livro X é a cara de alguém que conheço, então eu mando pra essa pessoa (por correio ou então vira um pretexto para um café).
    Guardo comigo os 4 livros que amo e que realmente não consigo me desfazer. Inclusive um deles eu já reli mais de uma dúzia de vezes (juro).
    Se alguém souber de algum sebo na zona sul de SP que faz troca de livros, por favor, escreve aqui? Já visitei dois onde o dono nem troca, nem compra... =/
    Faz um post sobre o Kindle por favor!!! Eu ainda tenho uma grande dúvida sobre comprar ou não. Meu medo é q a maioria dos livros disponíveis são em inglês, e eu não tenho uma leitura muito avançada nessa lingua =(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adoreeeeei a ideia de distribuir os livros. A gente pode trocar alguns pelo correio, que tal? Eu tenho quase todos os livros que eu tenho cadastrados no skoob. Vou te passar o link...

      Fiquei curiosa pra saber que livros você leu tanto! Devem ser bons! Recomenda pra mim? :)

      Eu vou fazer o post do kindle. Já comecei a escrever. Pedi ajuda da Lud pra ficar mais completo. E não tem só coisa em inglês não, viu? Tem bastante em português.

      Excluir
    2. Vc vai ficar surpresa com o tal livre super lido, pq nem de longe é um clássico, apesar de ser conhecido.
      É a biografia "Eu Cristiane F., drogada e prostituida". Eu amo bioagrafias e essa foi uma das q mais me impactaram, além do mais o lado psicológico da escrita me atrai muito.
      Aliás, agora que percebi que os 4 livros q guardo são biografias:
      - Cristiane F.
      - Diário de Anne Frank
      - Os Intocáveis (escrito pelo próprio Eliot Ness)
      - A Vida de Lenin - Sua juventude (escrito por Trotsky)

      O próximo livro q pretendo comprar é o Carcereiros do Dráuzio Varela... adoro livros que contam histórias de pessoas reais.

      Vou te mandar o meu e-mail que realmente uso. Assim podemos trocar ficgurinhas sobre os livros e quem sabe troca-los tb!

      Mas tô esperando o post sobre o Kindle.

      Excluir
    3. Ah.. esqueci de computar tb um livro que tenho ( na verdade é um 5 em 1). É um compilado de todas as obras de Allan Kardek, todas as obras básicas do Espiritismo. Como boa espírita essa livro fica sempre à mão para consultas e relidas frequentes, mas esse eu nem conto pq já virou um "objeto" de tanto que roda pela casa.

      Excluir
  5. Kindle é vida!!! Eu leio muito apostilas nele... e demorei para aceitar que era essa perfeição, achava que iPad era melhor mas não, além de pesado tem muuita distração, o kindle não desfoca :-) ao menos não na minha versão que parece a tua da foto.

    Eu "desapeguei" de vários livros, mas por estarem desatualizados... os que não se desatualizam eu tenho uma certa dificuldade de desapegar, deixo ali na estante, embora não leia e tão pouco tenha perspectiva de ler um dia.


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É perfeito mesmo! Por isso tudo que você falou e por ser levinho, fácil de carregar, dar pra ler no sol (a tela do tablet iluminada não permite isso) e não ser tão visado por ladrões.

      Pensa na ideia de desapegar, mas sem pressa... Quem sabe você não acaba curtinho mais pro futuro?

      Excluir
  6. Por favoooor, quero muito as dicas para o Kindle!!! Ainda não me acostumei...

    ResponderExcluir
  7. Fernanda, eu acho que isso beira o estado zen budista.... rsrsrs... brincadeiras à parte, não me imagino sem meus livros. Eu empresto todos eles com frequência e atualmente só mantendo os que realmente amo (que são muitos, pois amo ler). Eu penso em ter um kindle também, mas não abriria mão dos meus livrinhos. Livro pra mim é algo que a gente passa pra próxima geração de herança e, se um dia não quiser mais, doa tudo pra uma biblioteca (eu já doei todos os meus livros infanto-juvenis e centenas de livros de Psicologia).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahaha... Eu mantenho uns livros também, estou doando outros e vou sentindo o meu limite. Sem pressa, sem metas. Acho que você já está fazendo isso :)

      Excluir
  8. Olá, estou desapegando deos meus livros de Psicologia da faculdade. Alguma dica de onde posso doá-los?! Moro emSP.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ixi, Keli! Moro em BH. Mas uma boa ideia é doar para uma universidade que tenha o curso, de preferência uma pública.

      Excluir
  9. Encontrei esse blog por acaso, e estou em busca de doações de livros. Vi que muitas pensam em se desfazer. Quem tiver interesse sou de SP, retiro pessoalmente, ou pago o frete caso formos de lugares diferentes. Podem entrar em contato comigo por whats: (11) 97017-8862 ou e-mail: tamara_arianne@hotmail.com

    Obrigada ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Tamara! Você está buscando doações para que? Compartilhe com a gente a causa que mais pessoas podem querer aderir.

      Excluir