terça-feira, 18 de setembro de 2012

Desapegando das redes sociais

Acompanhar as redes sociais se tornou um hábito tão comum que a gente nem se dá conta do tempo enorme que gasta com isso. Eu só fui perceber alguns dias atrás.

Explicando: assim que resolvi começar a focar em cada coisa de uma vez, uma das regras que me impus foi só olhar e-mails e redes sociais entre tarefas, nunca no meio de uma.

Depois de ficar duas horas escrevendo e produzindo um bocado, ia conferir as redes sociais. E aí, com o tempo de acesso a elas condensado e não espalhado ao longo do meu dia, reparei que eu gastava muuuito tempo com isso. Eu podia ficar uma hora no twitter (lendo não só o twitter, mas os links que eu pegava lá). Só na parte da manhã. É muita coisa.

Acredito que as redes sociais são importantes sim e eu acho muita informação boa lá. Mas tendo um tempo limitado para acessá-las, comecei a perceber o que era mais importante pra mim e o que só ocupava espaço de tempo.

Mais ou menos o mesmo que aconteceu com meu armário minúsculo e as coisas que tive que jogar fora e doar. Joguei algumas informações (e perfis) fora.

Acho que é importante, neste momento, definir o que a gente quer com a rede social. Por exemplo, no twitter, a gente quer saber o que todo mundo está fazendo, quer seguir uns perfis engraçados pra descontrair ou quer centralizar notícias? A gente quer, no facebook, manter contato com amigos, receber mensagens religiosas, participar de promoções ou o quê? Nada de errado com nenhuma das opções, mas é bom observar e refletir sobre o que a gente quer das coisas, e não ficar reagindo passivamente.

Tudo questão de focar no essencial.

20 comentários:

  1. Excelente assunto, Fernanda! Se deixarmos, as redes sociais consomem todo nosso tempo. Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E o pior, Hélida, é que a gente nem percebe. Hehe.. Beijo!

      Excluir
  2. É por isso que eu não tenho Facebook, rs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. que tal usar o tempo do face para estudar?muito mais produtivo.

      Excluir
  3. Olhar minhas redes sociais se tornou um habito tão automático quanto olhar no relógio. Há quem saiba administrar, mas a maioria se perde.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu estou tentando, viu? Ainda não administro lindamente não, mas estou tentando. Hehe...

      Excluir
  4. Facebook é meu problema. Até instalei uma extensão para CHROME definindo horários de acesso e tal, para várias distrações (facebook, wordpress, blogspot, etc).
    Já pensei até em deletar, mas não consigo desapegar... Fico só pensando no 'e se aquela pessoa precisar falar comigo/me interessar em tal aspecto profissional ou pessoal/etc/etc)?'

    Redes sociais são o mais novo vício da galera. Mas daqui a pouco cairão em desuso, e vão começar a condenar geral, assim como foi o ciclo do cigarro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, Lilly... Será?
      Acho que as redes sociais podem até ser outras, mas que o modelo veio pra ficar, porque fez sucesso, deu certo. Enfim...
      Eu não consigo e nem acho bom desapegar totalmente, deletando e tal. Eu acho que é preciso saber filtrar o que é importante. E é isso que estou tentando fazer (tentando ainda... hehe).

      Excluir
  5. Lilly, eu não tenho Facebook e há tempos não uso msn ou coisas do tipo. A única coisa de que uso muito é o blogger. Prefiro fazer amigos aqui, através do blog, porque o contato é mais profundo e significativo na minha opinião. Outro dia encontrei uma amiga que não via há tempos... Há algumas semanas eu liguei procelular dela do meu celular e da minha casa umas 4 ou 5 vezes em um só dia, em horários diversos, tentando encontrá-la. Não atendia. Pensei "Ela vai ver que eu liguei e vai me retornar; vou parar de ligar porque posso estar incomodando.". Ela não me retornou. Quando nos encontramos eu mencionei essas ligações e ela me disse que viu mas acabou não ligando. Perguntou se não tenho Facebook e eu disse que não, mas que ela podia me ligar qualquer dia desses pra gente tomar um café junto... Ela não ligou ainda.

    Isso tem acontecido muito, sabe? Sinto falta daquele contato mais afetivo, embora não tenha nada contra o Facebook.

    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso acontece mesmo, Marina.
      Sabe do que sinto falta? De parabéns pessoalmente ou por telefone. Hahaha.. Hoje em dia todo mundo te deseja feliz aniversário pelo facebook, e de um jeito meio automático, meio que por obrigação. Fica meio sem graça, né?
      Eu já conheci várias pessoas pelo meu primeiro blog pessoal, no início dos anos 2000. São amigos que tenho até hoje. Estou achando que isso pode acontecer novamente agora. E estou gostando demais disso :)
      Beijão!

      Excluir
  6. Já fiz algo parecido com meu Gmail, limpei toda caixa de entrada que estava há anos sem arrumar. No facebook não perco muito tempo mas podia perder menos e também já estou ficando de saco cheio das mensagens "de efeito" que todos ficam colocando...

    Mas o pior mesmo era o twitter. Não sei bem o porquê, mas seguia várias coisas sem sentido, como por exemplo alguns "famosos" de tv e tal. Sério, pensando bem, o que me importa se eles falam isso ou aquilo? Tirei tudo isso. Só deixei pessoas reais que conheço e alguns assuntos relacionados ao meu trabalho.

    Tenho que seguir o minimalizo lá! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Segue a gente! Segue a gente! Hehe...

      Eu curto o twitter, mas já me perdi nele demais também, viu? Seguia vários perfis engraçadinhos, sabe? Tipo realmorte, piadasdepedreiro e coisas do gênero. Hoje o único que ainda sigo nesse sentido é o da nairbello. Morro de rir.

      Eu gosto de seguir notícias também, e perfis de sites que eu acho interessantes.

      Estou tentando fazer essa limpeza. Cada dia, vou lá e tiro fora uns perfis (twitter) e mando parar de exibir atualizações (no facebook). Na hora, fico toda preocupada, mas uns dois dias depois vejo que não fez falta nenhuma.

      Agora... Tenho que confessar que sigo uns famosos... E você tem razão, nao tem nenhuma importância. Obrigada pela ideia. Vou aplicar!

      Excluir
  7. Mais uma vez, um post muito legal como tantos que já li aqui :-) Parabéns!
    Procuro me controlar para não ficar infectada pelo vírus da urgência das redes sociais. Acho possível usá-las dentro de um limite saudável.
    Tive a experiência de conviver por quase uma semana com uma pessoa viciada (mesmo!) em redes sociais. Depois de quase dois anos de contato só por telefone e e-mail, ela veio me visitar. Todas as conversar foram brutalmente interrompidas para checar algo no Facebook, no Twitter ou no 4Square. Isso sem contar do registro minuto a minuto de tudo que a gente fazia nas redes sociais, inclusive com fotos. Nunca me senti tão invadida e rastreada na vida...kkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada :)
      Hehehe.. Dureza, não? Tinha um pessoa do meu trabalho que ficava, na hora do almoço, batendo papo com outras pessoas pelo facebook. E eu ficava pensando... "Aposto que quando ele estiver pessoalmente com essas pessoas com quem está batendo papo no facebook agora, vai bater papo no facebook com outras pessoas". Não faz sentido...
      Mas dá para usar com inteligência, né?
      Obrigada pelo comentário!

      Excluir
  8. Eu fiquei quase 3 meses sem facebook e as pessoas simplesmente sumiram da minha vida. Parece que se o contato não for feito por ali, ele simplesmente não é respondido. Amigos meus não me incluíam ou me atualizavam sobre assuntos que declaradamente eu gosto. Acabei voltando, porque no fim acho que quem saiu perdendo mesmo fui eu, mas esse período sem facebook foi extremamente produtivo. Hoje o vício está sob controle mas pra mim ainda é muito.

    Ah, adorei o blog, li ele inteirinho nesse fim de semana, só não comentei post por post porque li pelo celular :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É... Ficar sem acho que hoje em dia é quase inviável. Está todo mundo lá. Acho que a chave é usar com parcimônia, sabe? Conferindo de vez em quando, mas sem precisar ler tudo que todo mundo posta. E deixando de seguir e curtir coisas que não agreguem.

      Que bom que você curtiu o blog! É tão bom ter mais gente junto nessa caminhada!

      Beijo!

      Excluir
  9. Tive todas as redes sociais possíveis, três gmails e dois hotmails. Das redes sociais, eram dois faces, três páginas moderadas por mim, dois twitters e dois orkuts.
    Hoje, tenho um gmail por causa da universidade.
    E vivo BEM melhor! Se alguém se importar com minha presença em algum lugar, vai fazer questão de me convidar independente de eu ter rede social ou não. Fazem dois anos que exclui todos eles e até agora não me fizeram nenhuma falta.
    O que posso notar é a superficialidade de alguns ou como são vazios pessoalmente, porque compartilhar, retuitar ou copiar e colar não são coisas possíveis pessoalmente.

    Há vida fora das redes sociais. Até porque, melhor do que uma rede social é o próprio meio social ao qual estamos inseridos e fazemos parte ;*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uau! Que tanto de redes você tinha! Que bom que você conseguiu encontrar um caminho que te fizesse bem. Também acho que é preciso ter cuidado com os exageros, e que socializar na vida real é bem legal :)

      Excluir