sexta-feira, 4 de julho de 2014

A questão do micro-ondas

Comprar um micro-ondas não estava nos meus planos. Na casa da minha mãe, a gente tinha um e eu usava muito. Apesar disso, eu sempre lembro da época do apagão dos anos 1990, em que a gente aposentou o tal eletrodoméstico em casa e sobrevivemos. No entanto, ele aqui está fazendo muita falta.

Vamos lá tentar fazer uma comparação.

Contras:
  • o dinheiro para comprar;
  • o espaço que vai ocupar;
  • a energia elétrica que vai consumir.
Prós
  • a praticidade por não precisar usar (e lavar) panelas (no plural),
  • a economia de tempo com as panelas e o forno,
  • a economia de água.
 Sinceramente, ainda não decidi.

33 comentários:

  1. Eu sou uma que não fica sem microondas, apesar de usá-lo pouco - basicamente para esquentar bebidas e alimentos e para fazer pipoca. Mesmo assim, acho que ele me poupa um tempo e trabalho enormes no fogão e na pia, por isso não fico sem. Não vejo mais utilidade num microondas enorme como o meu, mas não fico sem. O que acho dispensável são os eletrodomésticos de uso específico, tipo, sei lá, panela de arroz. Na minha opinião, microondas vale a pena, é um trambolho a mais e muito trabalho a menos ;-)
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É o que eu penso também, Renata. Mas eu nunca tinha parado para pensar no tamanho. Nem sabia que existia mais de um (olha a ingenuidade). Vou ter que analisar isso. Obrigada pela lembrança ;)
      Beijo!

      Excluir
  2. Oi Fernanda,

    Não sei se a economia de energia compensa não ter, porque você vai gastar gás no fogão em vez de energia elétrica.

    Acho que você pode fazer uma análise também do estilo de vida que vocês pretendem levar. Se vocês gostam de cozinhar, e cozinham quase todos os dias, o micro não é tão útil. Mas se vocês compram coisas prontas para descongelar, ou cozinham bastante quantidade e congelam parte para comer em outros dias, a utilidade do micro-ondas aumenta bastante. E, também, o tempo. Até para aquecer uma xícara de leite, demora mais e você ainda tem que lavar o recipiente depois.

    É claro que a humanidade chegou até aqui e não tinha micro-ondas, mas também não trabalhava tantas horas por dia nem gastava tanto tempo se deslocando para o trabalho.

    bj, Daniela

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, Daniela. Bem lembrada a questão do gás. Isso do tempo que tem um peso grande para mim mesmo. Eu não tenho tempo (e nem paciência) para cozinhar com frequência. Então acho que tendo mais a ser do tipo que guarda. É nisso que o micro-ondas está me fazendo falta atualmente. Toda vez que eu vou esquentar a comida, tenho que usar e lavar panelas. Além de gastar um tempo danado. Pra esquentar leite, também é muito chato ter que ser no fogo. A humanidade sobreviveu sem um monte de coisas, como cama por exemplo, e nem por isso a gente vai abrir mão, não é? Hehe... Obrigada pelo comentários. Beijo!

      Excluir
  3. Estou prestes a mudar pro japão e vou ter que fazer uma mudança tipo a sua: comprar tudo que precisa em uma casa. O micro-ondas está no top 5 da minha lista de itens de primeira necessidade. Primeiro porque lá, os fogões são, na grande maioria, apenas de duas bocas. Segundo, pela praticidade mesmo. Em casa nossos tradicionais potinhos pra guardar sobras de comida serão todos de vidro pra, além de poder identificar a comida, ir direto da geladeira pro micro-ondas. Sem falar que o vidro é mil vezes mais fácil de lavar que vasilhas de plástico.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mudar para o Japão? Que legal, Aline! Lá espaço é mais limitado ainda, não é? Realmente o micro-ondas ajuda muito. Aqui em casa a gente também usa potes de vidro. Além disso tudo que você falou, eles não pegam cheiro e nem mancham ;)

      Excluir
  4. Ah, sim, eu também não vivo sem. Posso passar sem fogão, mas uso muito o microondas. Eu tenho um micro grandão também, mas ele já se pagou e muito (tem 15 anos). Ele é muito rápido para aquecer as coisas, no serviço tem um pequeno que demora mais que o dobro do tempo para fazer a mesma coisa. Acho que deve ser a potência, mas nunca investiguei isso a fundo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela dica, Daniela. Não sabia que tinha diferença de potência. Mais uma coisa para eu analisar. Estou achando que eu vou acabar comprando o aparelho mesmo. Hehe...

      Excluir
  5. Eu não tenho e não sinto falta. Já tive um no começo do casamento (ganhei de presente) e usei pouquíssimas vezes (para fazer pipoca). Ele ficava lá só ocupando espaço...dei para a minha cunhada que usa diariamente.

    Concordo com a Daniela...vai do estilo de vida mesmo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, Marcela. Depende mesmo. Eu usava muito na casa da minha mãe: para fazer pipoca, derreter queijo, banana com canela etc. Sem contar esquentar a comida durante os dias que a gente não cozinha. Estou achando que meu ritmo de vida vai exigi-lo mesmo :/

      Excluir
  6. Bem lembrado pela Aline, os potes de vidro valem muito a pena. Apesar de serem bem mais caros, saem direto do freezer para o micro, não deformam, não mancham, ficam sempre iguais. E sem contar a discussão sobre o BPA e outras porcarias que tem nos plásticos. Eu uso os de plástico para coisas secas (biscoitos, bolo), mas não para comida e para coisas que vão ser aquecidas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, Daniela. Aqui em casa a gente também usa de vidro. Além disso tudo, eles não pegam cheiro. Eu não sabia dessa questão do BPA. Mais um motivo para eu me ater aos de vidro. Obrigada ;)

      Excluir
  7. Eu acho útil mesmo usando pouco. Esquentar uma xícara de leite suja a leiteira e a xícara (no micro só a xícara). Para descongelar carne, é uma mão na roda. Para esquentar comida tb.
    Eu vejo como um bem durável que compensa o valor nos anos de uso.
    Eu ganhei o meu no casamento, já tem 13 anos de uso e continua novo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, Dani. Meu uso ia ser parecido com o seu, mas com mais frequência. Digo isso tendo como base meus hábitos aqui e na casa da minha mãe. Vou tentar comprar um resistente para que dure muito também. Além, claro, de tratá-lo com cuidado.

      Excluir
  8. Aqui em casa tem e eu sentiria falta se não tivesse, mas acho que não compraria um se morasse sozinha. Eu basicamente o uso pra esquentar leite e, caso não o tivesse, voltaria pro leite de saquinho - que eu prefiro, mas não compro porque precisa ferver e bem, eu tenho micro-ondas. Entende o dilema? XD

    Como disse a Daniela, tem que se pensar no estilo de vida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hehe... Entendo o dilema :)
      Tenho que pensar mesmo. Por isso ainda não comprei. Mas vou te contar que eu tenho sentido falta, viu? Principalmente para esquentar comida.

      Excluir
  9. Na minha casa nunca tive ( só na da minha mãe). Claro que as vezes faz falta, mas são pouquíssimas vezes. Um dos motivos pelo qual optei por não ter foram os malefícios a nossa saúde: "http://pat.feldman.com.br/2011/01/16/10-boas-razoes-para-voce-se-livrar-do-seu-microondas-agora/"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, Michele. Obrigada pela dica. Me pareceu um pouco teoria da conspiração demais essas razões. Meio exagerado. Bom que lá tem os links e eu vou poder pesquisar. Vou fazer isso antes de tomar uma decisão. Valeu ;)

      Excluir
  10. A grande economia com o microondas e de tempo, e não existe nada mais precioso... Fiquei quase um ano sem e depois que comprei percebi o tempo que perdia esquentando comida no fogão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é... Ter que gastar e lavar panela toda vez que vou esquentar algo tem me irritado bastante, além de consumir um tempo danado...

      Excluir
    2. As pessoas subestimam o valor do tempo e superestimam o valor do dinheiro. Dinheiro vc ganha, perde acumula, tempo não, é um só... Melhor perder alguns trocados que alguns minutos.

      Excluir
    3. Olha... Vou ter que concordar com você. Tem razão.

      Excluir
  11. Na minha opinião o microondas só facilita bastante se as comidas consumidas forem daquelas industralizadas. Se a pessoa preferir uma alimentação fresquinha e mais saudável não faz muita diferença, pois são poucos os pratos frescos que passam pelo microondas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Depende, né? Se o alimento for consumido quente e eu não comer tudo assim que fizer, vou precisar esquentar depois para comer.

      Excluir
  12. Eu sou MUITO a favor. Esquentar comida no fogão pode ser mais saudável, mas eu não tenho a menor paciência, rs...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esquentar e ainda lavar as panelas. É dureza, não? Hehe...

      Excluir
  13. Muito mais fácil ficar sem fogão que sem microondas, hoje com youtube vc consegue fazer absolutamente tudo no micro (e com qualidade). Fogão é um trambolho enorme, exige instalação especializada e pelo menos em casa, o forno é pouco utilizado ocupando um espaço precioso em cozinhas pequenas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A gente usa muito o fogão lá em casa, mas é mais no fim de semana mesmo, quando dá tempo de cozinhar. Durante a semana, o micro-ondas tem feito uma falta enorme justamente para esquentar o que foi cozinhado no fim de semana.

      Excluir
  14. Nooossa, não vivo sem um micro-ondas! rs... De tão útil que ele é para mim, não imaginava que havia pessoas que o acham dispensável e que não usam! rs...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E acho que está bem dentro do conceito minimalista: poupa panela (e água), comida (só esquentamos realmente o que vamos comer, pq colocamos em prato) e tem uns bens pequenininhos... hehehe

      Excluir
    2. É o que estou tendendo a pensar também, Evelize :)

      Excluir
  15. Fe! Esetou lendo com atraso o seu post! Eu comprei um aqui em casa e custou 30 euros. Bem barato, achei! Coloquei ele no porão da casa por falta de espaço na cozinha mesmo. E as consequências foram que ele é usado uma vez a cada 2 meses, no máximo. Ou seja, não valeu a pena nem com o preço bom. O fato de ele não ficar na cozinha, faz com que a gente esquente tudo na panela mesmo e fica ótimo! Me parece mais uma questão de costume (para mim). Mas, por exemplo, para uma casa com um bebê, eu acho importante pra esquentar o leite. E devem existir outros casos que não posso avaliar agora, mas no meu caso pessoal, neste momento da minha vida, foi meio inútil. um beijo pra você!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei! Estou achando que é uma questão bem pessoal mesmo. Eu acabei de ganhar um micro ondas e em três dias ele já facilitou muito a minha vida. Esquentei leite, fiz brigadeiro e esquentei no jantar algumas sobras do almoço. Para uma casa onde não se consegue cozinhar todos os dias, acho que vamos aproveitar. Mais para a frente eu vou contando. Um beijo!

      Excluir