segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Balanço financeiro de 2013

Em 2013, eu mantive a configuração de 2012: minimalista, morando com minha mãe e investidora.

O que aconteceu de mais diferente esse ano foi que eu fiquei 5 meses sem receber salário: 3 sem trabalhar, e mais 2 trabalhando sem receber. Lembram que eu saí de um trabalho? Então: salários atrasados foi um dos motivos. 

Minhas receitas ficaram assim:

Eu investi durante o ano inteiro. Tirei um tanto de dinheiro da poupança e passei para o CDB. Negociei com o banco um retorno muito melhor. Em comparação com 2012, naturalmente eu recebi menos de salário, mas mais de investimentos.

Azul é 2012, vermelho é 2013.
Quanto aos gastos:


Agora o comparativo com 2012:


Gastos que aumentaram:
  • Saúde: a empresa parou de pagar meu plano de saúde e eu tive que fazer um.
  • Restaurante: fiquei meses trabalhando sem receber o ticket alimentação.
  • Bens: comprei um ipad, que gerou mais da metade desses gastos com bens.
  • Tênis: aumentou a mensalidade.
  • Ajuda mãe: como continuo morando com minha mãe, me esforcei para ajudar mais em casa.
  • Carro: continua sendo meu maior gasto, e aumentou ainda mais porque não tinha mais o trabalho para pagar minha gasolina, como em 2012, e porque tive que fazer uma revisão daquelas que trocam correias e tal, que ficou caríssima.
  • Fiz uma viagem internacional, para Aruba. Gastei bastante nela. Não tinha viajado em 2012.
Gastos que diminuíram: todos os outros. Fiquei tão orgulhosa. Isso só mostra que estou conseguindo colocar em prática os meus objetivos e valores. Alguns pontos interessantes:
  • Livros: comprei um em 2013. Um! E no kindle. E mesmo assim li dezenas de livros no ano - emprestados e trocados, além dos que a Lud me deu para o kindle.
  • Saídas: quase não saí para fazer coisas caras. Descobri muitos programas baratos e gratuitos, e dei preferência para eles.
  • Remédios: menos da metade. 2012 eu fiquei muito doente. 2013 já foi melhor. Tomara que eu consiga diminuir ainda mais em 2014.
  • Roupas e sapatos: foram quase todos com conserto de sapatos e correios para mandar coisas que troquei por roupas online. De novo mesmo, comprei uma calça para jogar tênis no frio, dois brincos antialérgicos e dois sapatos. Para um ano inteiro, acho que foi bom.
Conclusões gerais: 
  • Estou indo bem. Parabéns para mim!
  • Carro ainda é um problema.

10 comentários:

  1. Olha, quando crescer, quero ser como você. Está de parabéns.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hehe... Obrigada! É só ter força de vontade e disciplina. Vale a pena, viu?

      Excluir
  2. Oi Fernanda, parabéns mesmo! Excelente! E muito legal que tem todos os dados de gastos para daí no final do ano fazer este balanço. Eu tenho uma planilha excell com várias abas, uma para cada mês do ano. Ali está minha previsão. O gasto efetivo, eu tenho dificuldade para controlar.
    Como você faz? Como você fez o registro disso tudo durante o ano??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Andreia! Obrigada :)
      Eu já fiz o controle no Excel, mas hoje uso um programa online chamado minhas economias. Já uso tem uns dois anos e adoro. Neste post eu explico um pouco como eu faço: http://minimalizo.blogspot.com.br/2013/01/estrategias-de-controle-financeiro.html.

      Excluir
  3. gosto muito do teu blog, acredito que ele me ajudou bastante na minha caminhada minimalista, nunca comentei aqui, mas acho que posso ajudar um pouco, este ano que se passou de 2013, pretendia realizar a comprar do meu primeiro carro, e o primeiro passo, foi estudar as contas que viriam com ele, ipva, seguro, e manutenção, e depois de meses calculando todas as variáveis possíveis percebi que se tornaria um gasto enorme perante o meu salário, optei então por uma moto, scooter, nem todo mundo gosta de moto, existe todo o risco envolvido, porém para o que preciso será suficiente, estude essa possibilidade, ou mesmo do aluguel de carro, a tempos que venho pesquisando e acredito que possa ser uma alternativa, pelo menos para mim. realizando o trajeto semanal de moto e no final de semana compartilhando um carro (zazcar)..apenas uma opinião..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, felipe. Pois é... É um custo muito grande mesmo. Eu fiz uma análise dessas há um tempo atrás aqui: http://minimalizo.blogspot.com.br/2013/02/ter-ou-nao-ter-um-carro.html. Sobre moto, eu tenho medo. Tanto do trânsito, quanto de assalto. Eu uso muito o carro e, nos dias que fiquei sem, tive muita dificuldade, porque o transporte público de BH é uma droga. Gastei muito mais tempo para tudo e uma grana preta com táxi. Eu comprei carro tem só 3 anos, quando comecei a trabalhar em um lugar que não tinha ônibus direto da minha casa. Antes, eu vivia bem de ônibus. Por isso que minha ideia é procurar um apartamento para alugar que seja perto do trabalho ou que tenha ônibus direto. Aí posso vender o carro e ser mais feliz, econômica e minimalista. Outra coisa, o pessoal da minha casa não tem carro. Então o carro compartilhado pelos outros é o meu.
      Vou voltar a pensar em moto. Talvez para ir e voltar do trabalho seja uma boa.
      Muito obrigada.

      Excluir
  4. Oi, Fernanda! É, as coisas que aumentaram, não tinha jeito mesmo... E parabéns pelas coisas que diminuíram! Principalmente com saídas e roupas! Eu sei o quanto é difícil...

    Parabéns pq vc leu dezenas de livros, haha... Eu estou longe disso, mas sei que é por pura falta de vergonha na cara. É só carregar as coisas comigo e ler nas brechas. Já li tanto assim...

    Parabéns principalmente pela coragem de sair do trabalho. Eu até gosto do meu trabalho fixo, mas já podia ter resolvido sair e viver de freela antes de ser "obrigada" pela situação da viagem. Seria muito mais coerente com a minha rotina. Não fiz isso por pura covardia (principalmente por medo de ficar sem a grana pra pagar o tratamento do meu cachorro, rs). Agora chegou a hora, e estou contando os dias! =D

    Bjos e mais melhoras ainda em 2014!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Thais! E desculpa pela demora em responder.

      Para ler muito, o que eu faço é justamente andar com o kindle para todos os lados e ler nas brechas de tempo: na fila do banco, esperando médico e até no trânsito. Hehe...

      Estou vendo a sua contagem de dias no facebook. E isso sim é coragem. Eu sou moderadamente medrosa, na verdade.

      Beijos e melhorias para a gente :)

      Excluir
  5. Assim como a Thais, em 2013 eu li bem menos do que isto, tudo pq perco muito tempo na internet. Mas de 2013 pra cá já tive alguns avanços, estou na busca de disciplina para leitura. Fê, bem que vc podia dar umas dicas preciosas sobre como conseguir ler tantos livros... Parabéns! Até...

    ResponderExcluir
  6. Obrigadinha!
    Posso escrever um post sim. Boa ideia. Na verdade, o que me faz ler muito são basicamente duas coisas: levar sempre o kindle comigo, para ler em filas, esperas, ônibus e coisas do gênero; e segundo é ler toda noite um pouquinho antes de dormir. É bom porque me relaxa para pegar no sono e ao mesmo tempo eu estou sempre lendo alguma coisa. Vou pensar se tem algo a mais e escrever um post :)

    ResponderExcluir