segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Tempo: recurso escasso

Não sei onde nem quando surgiu pela primeira vez a expressão "tempo é dinheiro". Geralmente, querem dizer para a gente não perder tempo com "besteira" quando podíamos gastá-lo trabalhando e logo ganhando dinheiro. No entanto, nos dias de hoje, parece que a lógica anda se invertendo e as pessoas tem cada vez mais gastado dinheiro para ter mais tempo.

Os resultados de uma pesquisada lançados este mês pelo Ibope mostram que:
  • 35% dos brasileiros se sentem escravos do tempo;
  • 22% realizam tarefas simultâneas (como, por exemplo, utilizar a TV e a internet juntos);
  • 1/3 pagariam R$ 50,00 para ganhar uma hora a mais em um dia útil.
Além disso, a pesquisa traçou um dia típico do brasileiro. Vejam:

Fonte: Ibope.
Minha rotina é bem parecida com isso.

Tenho percebido que as pessoas não necessariamente pagam R$ 50,00 para ter uma hora a mais por dia, mas gastam muito dinheiro para ter mais tempo. Elas pagam por serviços que poderiam fazer elas mesmas como cozinhar sua comida, faxinar sua casa, lavar seu carro, pintar sua unha. Vejo ainda as pessoas indo de carro para um lugar que fica a 5 quarteirões de distância, e pagando motoboy para levar e buscar coisas. 

Para mim, não há dúvidas: tempo é o recurso mais escasso dos dias de hoje. Não há de se estranhar que se encontre tantos cursos sobre administração do tempo por aí. O ritmo da sociedade é muito rápido. Tudo é para agora e em tempo real. Eu acho que não há dúvida de que a expressão se inverteu e de que atualmente dinheiro é tempo.

14 comentários:

  1. Pior que é isso mesmo! Estamos gastando mais para ter mais tempo, mas mudando pequenas coisas a gente consegue ter mais tempo e mais dinheiro =]
    Terça-Feira é meu rodízio e eu aproveito e vou e volto a pé para o trabalho e assim não perco tempo depois no trânsito para ir à academia...

    bejois

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo totalmente, Andressa. Tinha uma época que eu ia de carona pro trabalho e voltava a pé. Adorava! Legal demais a sua troca :)
      Beijo!

      Excluir
  2. Acho que se nós soubessemos organizar melhor nosso tempo não gastariamos tanto dinheiro com coisas que podem ser feitas por nós mesmos de uma maneira mais organizada.

    Otima reflexão!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também acho, Bruna. É o que estou buscando fazer. :)

      Excluir
  3. Eu acredito que é tudo uma questão de organização e prioridades. Na semana em que fiquei sem internet senti que nunca tive tanto tempo (nem teria sido tão produtiva) quanto naquela semana. Quando chego num ponto limite costumo parar. Repensar. Re-agir e mudar algo! =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também acho. E é uma das coisas que eu busco com o minimalismo: priorizar para gastar o meu tempo melhor. Repensar, re-agir e mudar é realmente muito importante :)

      Excluir
  4. Oi Fernanda,

    Eu sou super organizada com as minhas coisas e procuro ser com a administração do tempo também. Já cheguei a conclusão é que a gente tem que optar, que não dá (mesmo!) para fazer tudo. Eu não gosto de correria, de ter que contar os minutos para tudo. Eu terceirizo o que dá, mas tem coisas que não são possíveis. Quero passar 3 horas por dia com a minha filha? Não dá para fazer ginástica, nem inglês, nem nada fora do horário de expediente. Algumas pessoas me dizem, ah mas não dá mesmo? Afinal é só uma horinha. Mas que vira uma hora e meia no mínimo se contar deslocamento. E 3 horas por dia com uma criança, contando banho e janta, não é muito mesmo. Isso que eu terceirizo muita coisa que eu poderia fazer, mas que, para dar mais atenção a ela, eu pago para fazerem para mim.

    Eu daria, tranquilamente, 25% do meu salário para trabalhar 6 horas, mas o meu cargo não permite redução. Teria que cortar algumas coisas, viajar menos, talvez, mas no cômputo geral eu teria mais qualidade de vida, com certeza.

    beijo, Daniela

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, Daniela! Eu também sou super organizada com meu tempo, e é preciso muita disciplina.

      Muito legal você ter essa preocupação com o tempo que passa com sua filha. É fundamental a gente saber definir o que é nossa prioridade. É chato mesmo ter que fazer concessões, mas você tem razão que é preciso.

      Sabe que eu também adoraria trabalhar 6 horas por dia e também aceitaria uma diminuição na maior tranquilidade, mas o mercado de trabalho não está preparado para isso. Acham que é preguiça. Chato, não é? Eu ainda tenho esperanças de um dia conseguir.

      Beijo!

      Excluir
    2. também tenho esperança de conseguir um trabalho de 6 horas, meu sonho!!! mas se não der, me contento com um horário alternativo, das 14h às 23h por exemplo, o que me mata é esse "horário comercial"... como é possível que as pessoas se conformem com isso?... um grande abraço a todos...

      Excluir
    3. O problema é que as pessoas nem pensam que há alternativas, e geralmente não há mesmo. Mas eu tenho esperança e acho que a tendência da sociedade é caminhar para mais flexibilidade de horários. Abração

      Excluir
  5. Sim, sobre os serviços é isso mesmo. Pago alguns, como lavagem do carro, diarista e jardineiro para ter tempo livre no final de semana, descansar e ficar com as pessoas que gosto. E quanto ao trabalho, eu passei a desligar o computador e ir embora no horário correto, porque do contrário, ele vai me consumindo e aí eu tenho menos tempo ainda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, Andreia. É fundamental sair do computador. Eu tenho que confessar que estou tendendo a ficar até mais tarde no trabalho, e isso me irrita sempre. Acabo cansada e sem energia. Vou mudar isso.

      Sobre os serviços, acaba valendo a pena mesmo, mas eu preferia ter tempo, viu? Nos meus dias à toa, eu aproveitei para fazer várias coisas eu mesma e sabe que, sem a pressa, eu até curti.

      Beijão

      Excluir
  6. Quem trabalha em casa como eu, tem que se policiar com horários. Por vários anos trabalhei cerca de 15 horas por dia! Já cometi o disparate de passar a noite trabalhando. Fazendo as contas, o dia de trabalho da faxineira, era bem mais barato que o meu. Se eu fosse fazer o serviço doméstico, além de deixar de ganhar dinheiro, eu daria um infarto, pois ODEIO esse tipo de trabalho. Mas esse tempo passou. Hoje continuo trabalhando em casa, mas no máximo 9 horas. A patroa tá se descabelando, mas se eu morrer a empresa não vai se virar sem mim? Hoje tenho menos dinheiro , mas tenho tempo pra fazer o que gosto. Ler o Minimalizo por exemplo....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aeee! Que bom que você tem tempo e gosta de ler o minimalizo :)
      Trabalhar em casa exige muuuita disciplina mesmo, para não dispersar, não trabalhar menos do que deveria ou muito mais. Que bom que você conseguiu esse equilíbrio. Não é facil.

      Excluir