terça-feira, 28 de maio de 2013

O porão

Descobrimos uma instituição que ajuda os alemães - e, imaginamos, vários outros povos - a manter suas casas pequenas arrumadinhas: o keller, quer dizer, o porão.

Tem no prédio da irmã I., e ela tem direito à sua quota: um quartinho subterrâneo, que ela usa para guardar o que não está usando - as roupas pesadas de inverno (incluindo os patins de gelo), os colchões infláveis das visitas e a mala que deixamos sob guarda dela.

Acho que o equivalente no Brasil é o quartinho da garagem, a área de serviço ou o canto do jardim. É um espaço que faz sentido.

Só que temos de tomar cuidado para não transformar o keller ou o quartinho da garagem em um depósito de tranqueiras. Ele não é substituto de lata de lixo!

4 comentários:

  1. A minha mãe é campeã em entulhar os quartinhos com coisas q nunca serão usadas!!!
    Mas esses espacinhos, quando usados com sabedoria, salvam a nossa casa da bagunça aparente. Afinal onde eu guardaria vassouras, aspirador, baldes e afins se não fosse o banheirinho de serviço do meu minúsculo apartamento!!!!
    Ah... eu sigo o blog da sua irmã e já fiquei fã de mais uma integrante da família, acho ela divertidíssima!!!

    ResponderExcluir
  2. Viver sem Keller é complicado... Digo porque já passei pela experiência de morar num apartamento sem direito ao Keller :-( Só não foi pior porque o apartamento tinha espaço para guardar essas coisas que você mencionou.
    Onde moro atualmente, tenho um quartinho no mesmo andar do meu apartamento. Achei super prático :-)
    Um abraço,
    Lu

    ResponderExcluir
  3. Pior que muitas das novas plantas de "apertamento" aqui do BR não estão mais incluindo o quartinho (e banheirinho) da bagunça. Fico olhando aquelas áreas de serviço minúsculas integradas à cozinha e imaginando como guardar toda a tralha de limpeza e outras coisas usadas esporadicamente (como árvore e enfeites de natal).

    ResponderExcluir