quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Quem gosta de recortar?

Eu, eu gosto! Era uma das minhas atividades infantis preferidas, e me lembro de, adolescente, ter tido uma agenda cheia de recortes, além de enviar cartas (é, eu sou dessa época) todas decoradas.

Então, toda vez que eu viajava, eu recolhia um monte de papéis: mapas, rótulos, ingressos de atrações, folhetos explicativos, bilhetes de transporte, imaginando que ia usá-los em um monte de colagens. Eu os guardava em uma grande sacola e... nunca mais fazia nada com eles.

Depois que adotei o minimalismo, deixei tanto de carregar xampus e creminhos dos hoteis quanto de acumular impressos. E, de fato, minha mala ficou mais leve e minhas gavetas, mais vazias.

No entanto... aqui em Nancy, tenho visto tantos folhetos atraentes que dei o braço a torcer. Lembrei que recortar e colar é uma delícia e muito relaxante. Sem falar que é reciclagem, né?


Minha ideia é fazer um estoquinho de papéis bacanas e mandar tudo para o Brasil (junto com os itens que perderam o lugar de ficar, que era o porão da irmã que mora na Alemanha), onde, daqui a muitos meses, eles me ajudarão a matar as saudades do sabático e me divertir de maneira saudável e econômica. (Sim, eu tenho planos sobre o que fazer quando a farra de três anos acabar. Quero me preparar direitinho para não sofrer um baque muito grande ao retornar ao mundo real - se tem gente que fica arrasada no pós-férias, imagina no pós-sabático? Falo mais sobre isso depois.)

Não sei muito bem é o que fazer com o produto dos meus futuros esforços. Eles dariam ótimas capas de caderno, mas eu não uso mais cadernos! Talvez eu instale minhas colagens em papeis bem grossos (aquele que são usados para fazer passepartout em telas) e saia pendurando pelas paredes. Dá também pra fazer découpage em móveis, né? Veremos.

E por que eu acho que vou usar esse material, enquanto o que foi trazido de outras viagens ficou mofando na gaveta? Bem, porque agora eu sou mais esperta e sei que é importante usar meu tempo livre com atividades que trazem gratificação, não só prazer. E também porque essa situação me deu uma ideia: a gaveta provisória! O nome já diz tudo, mas falo mais no próximo post.

Nenhum comentário:

Postar um comentário