segunda-feira, 28 de julho de 2014

Eu não consigo meditar

Um dos meus objetivos durante o sabático era aprender a meditar. Achei que ia ser moleza, já que eu teria bastante tempo disponível e que a meditação não exige esforço físico (é, eu sou meio fraquinha para esportes).

Comecei lendo vários livros e artigos sobre o assunto. Confirmei que a meditação é ótima para a saúde física e mental (combate a depressão e até a pressão alta). Vi vários depoimentos de pessoas que afirmam que se sentem melhor depois que começaram a praticar. Achei diversas instruções de como meditar.

Aí tentei uma vez, duas... e me distraí com outras coisas. Li em vários lugares que os iniciantes devem começar com cinco minutos, mas por alguma razão misteriosa eu não consigo achar esses cinco minutos no meu dia.

A razão me parece meio óbvia: eu até quero aprender a meditar, mas não coloquei a meditação na minha lista de prioridades. Ela está na lista do "se der" ou "se sobrar tempo". E o meu tempo nunca sobra (parece que isso só acontece com pessoas muito ocupadas, que encontram dez minutinhos de folga inesperados entre uma tarefa e outra e ficam felicíssimas).

Então, vou tentar de novo. Vou escolher um único livro sobre meditação, em vez de ler vários desordenadamente, e seguir as instruções direitinho.

Depois eu conto se funcionou.

11 comentários:

  1. Eu também não consigo. E não é por ser ou não prioridade. É porque eu tenho uma horrivel dificuldade de concentração. Esse sempre foi o meu problema. Sou muito activa e tomo conta de várias coisas ao mesmo tempo. Tenho enorme dificuldade em "desligar". Ai...
    Boa sorte.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom saber que eu não estou sozinha!
      Beijos

      Excluir
  2. Oi, Lud:

    Dizem que, no começo, é normal que a mente fique agitada. É como exercício físico, quando a gente começa dói tudo, não é mesmo? Vale insistir com isso mais um pouco, logo você pega o jeito.
    Sobre os livros de meditação, também tenho o mesmo problema: são muitos e alguns tem uma abordagem que só vale para os mais entendidinhos rs. E, ainda, tem a questão de escolher o tipo de meditação que mais tem a ver com você. Eu comecei com um livro bem básico da série "For dummies" - Meditação para leigos. Está funcionando, pois a leitura é agradável, divertida e um ótimo começo para quem nunca meditou.
    Boa prática

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jackie, vou insistir, sim. E olha que coincidência: o meditação para dummies foi justamente o livro que eu escolhi! Fico feliz de saber que você recomenda.
      Beijos

      Excluir
  3. Também não consigo - nem a tal da meditação ativa colou comigo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hmmm, meditação ativa - vou ver isso aí.
      Beijos

      Excluir
  4. Lud,

    Comecei a meditar recentemente. Fiz um curso na Sociedade Vipassana em Brasília e depois disso tenho tentado criar o hábito de meditar. Acordo 10 minutos mais cedo e medito assim que levanto. Se eu fizer alguma outra coisa antes, depois não arrumo mais tempo. No site http://www.sociedadebudistadobrasil.org/sala-de-estudos/meditacoes-guiadas/ tem algumas meditações guiadas. Espero que te ajude.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cláudia, legal isso de meditar logo cedinho. Vou dar uma olhada no site!
      Beijos

      Excluir
  5. Lud,
    Eu fazia meditação quando fazia yoga, no final da prática. Aliás, a professora dizia que toda prática física era a preparação para a meditação. Mas mesmo assim era muito difícil, e tinha dias que não funcionava mesmo. E cinco minutos, para quem está começando,é um monte de tempo. Nós fazíamos guiadas por um mantra, e também pela respiração. O ideal é que você esqueça a respiração, mas ela dizia que para os iniciantes isso era muito difícil. O objetivo era só focar no mantra e não pensar em mais nada. Quando os pensamentos invadiam (o tempo todo), tem que voltar para o mantra.
    No relaxamento, a gente também fazia um exercício legal, que era deixar os pensamentos passarem, sem se concentrar em nenhum deles, isso é um pouco mais fácil para mim. Eu parei a yoga, e não tentei meditar a sério depois disso, nem é por falta de tempo, mas nem sei exatamente porque. Nunca li nenhum livro sobre o assunto, então nem sei qual é esse método de meditação.
    Boa sorte!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dani,
      minha mãe já fez yoga (há muitos anos) e nesse final de aula ela sempre aproveitava pra dar uma dormidinha, rs.
      Realmente é difícil esquecer a respiração - aliás, vários livros recomendam que a gente foque nela! Definitivamente, tenho que escolher um único método e ficar nele.
      Beijos

      Excluir
    2. Rá, ela devia dormir durante o relaxamento. A minha professora dizia que não era para dormir, mas para mim era impossível, ainda mais no inverno, que ela colocava uma manta em cada um e escurecia a sala. A gente fazia a meditação antes do relaxamento, quando ainda estava bem concentrada da prática. Eu fazia ashtanga, que é uma forma de yoga bem movimentada, e que exige que a gente fique bem focada. Com a yoga mais tradicional, eu não conseguia concentrar direito, porque não sabia quanto tempo a postura vai durar, então acabava dispersando (na ashtanga a gente fica 5 respirações em cada postura).

      Excluir