segunda-feira, 20 de maio de 2013

Desapegando da bolsa

Andar com bolsa às vezes é necessário, e às vezes muito útil. Mas nem sempre, não é? Homens vivem muito bem sem elas. Tudo bem que eles acabam abarrotando os bolsos, o que eu não acho muito confortável, nem tenho roupas muito preparadas para isso e fico neurótica achando que as coisas vão cair ou vão me roubar.

Então, para lidar com bolsas, eu faço duas coisinhas.

1. Inventário.

Pelo menos uma vez por semana eu coloco tudo pra fora da bolsa, analiso se tem algo sobrando ali, se tem algo pra jogar fora (sempre tem uns papéis de bala, notinha de cartão de crédito, essas coisas), se tem algo pra guardar em outro lugar (moedas espalhadas, por exemplo)... Dou uma limpada geral. Olha o que sobrou  hoje:

Está faltando na foto o celular (tirei a foto com ele) e minha necessaire de
maquiagem, que estava lavando na hora.

2. Abro mão, quando dá.

Foi uma colega de trabalho que me apresentou a uma maravilhazinha chamada bolsa para celular. Olhem na foto.


É uma bolsinha com fecho, onde eu coloco o celular (que não aparece na foto porque eu tirei a foto com ele), a chave de casa, documento, dinheiro e cartão. Eu uso quando vou ali na farmácia, ou vou pro boteco com as amigas, ou almoçar durante o trabalho... São situações em que não preciso de carro (logo, da chave e documento) e nem da outra bagulhada toda que eu preciso quando passo longos períodos fora de casa fazendo coisas diversas. Muito prático.

17 comentários:

  1. Respostas
    1. Que bom, Neuza! Eu também amei quando me deram a ideia.

      Excluir
  2. Respostas
    1. Não é? Quando eu vi a menina do meu trabalho usando, fiquei me perguntando como eu nunca tinha pensado naquilo antes. Hehe...

      Excluir
  3. E quanto ao carro? Não rola um desapego?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Rafael!
      Nem me fala... É a minha principal luta de 2013. Estou correndo atrás disso, mas ainda não posso contar direito. Em breve...
      ;)

      Excluir
  4. Oi Fernanda! Eu vi sua bolsinha no último encontro das feministas, e adorei... Mas você não acha ruim ficar carregando as coisas na mão? Eu sempre me desespero, acho que vou deixar cair, que é mais fácil de roubarem. Não sei se conseguiria me adaptar. :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, Bárbara!
      Na verdade, eu comecei a usar essa bolsinha justamente por medo de ser roubada quando eu ia almoçar no trabalho. A bolsa fica muito na vista. Aí uso a bolsinha, que é bem mais pequenininha. Se eu preciso das duas mãos, quando eu vou servir no restaurante a quilo por exemplo, eu coloco a bolsinha no bolso da frente ou, na falta dele, na barra da calça mesmo. Na mesa, eu deixo em cima dela ou entre minhas pernas, muito melhor do que deixar a bolsa dependurada na cadeira (sempre fico neurótica achando que vão roubar)ou ficar com aquela coisa volumosa no meu colo. A bolsinha tem uma alcinha (dá para ver na beiradinha esquerda da foto), que eu coloco ao redor do pulso. E quando estou de blusa de frio, escondo ela pra dentro da manga da blusa.
      É muito mais confortável de andar do que a bolsa. É mais leve e não trava seu braço e ombro.
      Faz o teste um dia. Eu recomendo.
      Beijo!

      Excluir
  5. Eu sou uma das que abandonou a bolsa de vez!
    Quando viajo, consequentemente fico sem carro, levo uma bolsinha que uso cruzada nos ombros e onde coloco: garrafa de água (pq bebo muita, e detesto aquelas descartáveis), lenço (pro possível frio), documento, dinheiro, celular e coisinhas que chegar a comprar. Não usar maquiagem já ajuda bastante.
    Mas diariamente levo só a chave de casa no bolsinho da calça, carteira de estudante (que tem o numero do rg), celular e dinheiro. Distribuido direitinho nos bolsos eu nem percebo!

    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, Laís! Pra viagem, eu tenho uma bolsa dessas de alça que se usa cruzada no corpo. Acho mais confortável e seguro.
      Para o dia a dia, preciso de mais do que você falou. Ando com a carteira (sobre a qual já falei aqui no blog), o fone que uso pra escutar música no celular, anticoncepcional, colírio (tenho que pingar várias vezes ao dia) e o bloquinho com caneta que é fundamental na minha vida. Coisa de jornalista. Hehe... Pen drive com alguns arquivos também é útil pra transportar coisas do trabalho pra casa, já que ainda não tenho 3g pra usar a nuvem. Gominha de cabelo pra hora de praticar esportes (vou direto de uma coisa pra outra) e a piranha pra prender o cabelão na hora do calor. Levo esse gancho pra bolsa também que é uma buginganga muito útil. Uso no trabalho, por exemplo. Eu cheguei em uma composição que é ideal para mim. Que bom que você também encontrou a sua :)
      Beijo!

      Excluir
  6. Eu aposentei a carteira... hoje uso uma bolsinha que comprei na 25 de março e que já está durando mais de ano rs
    Ela tem o compartimento normal onde coloco: CNH, Cartão de débito, cartão de crédito, carteirinha do plano de saúde e uns trocados (pq não gosto de sair com muito $$ já q ando de transporte público). Além disso ela tem um compartimento menor na frente onde guardo as moedinhas que sempre salvam quando a loja não tem troco!
    Diminuí minha necessaire tb em uns 500%. Hj ela contém apenas: espelhinho minúsculo, lixa de unha minúscula, um refil de Neosaldina daqueles q vêm 4 unidades (tenho bastante ataques de dor de cabeça inesperados), um protetor de calcinhas (tipo Carefree), um batom nude que combina com qualquer maquiagem, uns bad aid's e... só!
    Eu andava com um monte de maquiagem na bolsa "pro caso de querer retocar". Mas aí me dei conta que eu NUNCA retoco a maquiagem na rua, no máximo só o batom.
    Bom, isso tudo foi só pra dizer q minha bolsa tb anda "minimalizando" bastante!!!

    PS: Faz tempo que não comento por aqui. Mas amiga que antes se intitulava "Mudando Sempre" agora mudou o nick name para "A Busca" e em breve vem um blog por aí.. ainda está na incubadora! Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Eu lembro de você! Sumiu mesmo! E já estou curiosa para conhecer o blog novo. Me avisa aqui que coloco nas indicações e começo a seguir :)
      Curti a bolsa pequenininha da qual você falou. Legal! Minha necessaire é até bem completa pros meus padrões. Tem espelhinho, pinça, lixa, base em bastão, blush em creme, reparador de pontas e protetor labial. Não uso batom. Eu acho que é até muita coisa, mas é toda maquiagem que uso na vida. E eu carrego comigo porque eu só me maqueio no carro, aproveitando os engarrafamentos, e porque durmo muito na casa do namorado. Como eu nem sempre ando com a bolsa mais, ficou de bom tamanho pra mim.
      O legal do minimalismo é isso, não é? Não tem receita pronta. Cada um descobre o que funciona para si. E mesmo isso pode mudar.
      Beijo

      Excluir
  7. Eu tbm adoto a ideia da bolsa pequenininha, mas como sempre largo por aí e esqueço as coisas que eu carrego na mão, uso uma que tem uma alça pra pendurar na transversal. Levo dentro da bolsa ou da mochila, com minha carteira e as minhas coisas mais básicas dentro, e uso pra ir almoçar ou pra ir "até ali".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você esquece sua bolsa nos lugares? Hehe... Eu gosto de usar bolsas que penduram na transversal quando vou andar muito com elas, como quando vou para um lugar longe a pé ou em viagens. É mais confortável e deixa as mãos livres, não é?

      Excluir
  8. Sim, eu esqueço minha bolsa nos lugares, haha... Eu esqueço qualquer coisa que não esteja praticamente colada no meu corpo. Uma tragédia, rs...

    ResponderExcluir
  9. Oi, a dica é muito boa, mas tenho aquela sensação de que posso precisar de algo mais.
    Ainda estou lutando pra pelo menos deixar a minha mais leve. ;)
    http://edjanemenezes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É o grande desafio mesmo. A gente sempre acumula porque acha que em um dia hipotético do futuro podemos precisar. Mas quase nunca isso acontece. E mesmo quando até usamos, poderíamos ter passado super bem sem a coisa. Vai tirando as coisas aos poucos e você vai perceber ;)

      Excluir