terça-feira, 6 de agosto de 2013

O conforto dos ambientes minimalistas

Na grande maioria das vezes, estamos ficando em casas/apartamentos alugados. Isso quer dizer que já passamos por um monte de lares, dos mais enfeitados aos mais minimalistas. E olha, estamos preferindo esses últimos. 

Exemplos reais: em Lyon, quase todas as superfícies eram cobertas por objetos. O apê era bacana e colorido, mas dava um cansaço visual! Não era muito fácil achar as coisas (efeito "Onde está o Wally"). E foi uns dos lugares mais empoeirados em que a gente ficou (como é que passa um paninho úmido para tirar a poeira se o dono não jogava nada fora, nunca?). 

Na cozinha, um monte de utensílios ficava à vista. À direita, a mesinha e a estante estavam cobertos de caixinhas, vidrinhos, garrafinhas...
Na sala, a gente tinha que mover as bonequinhas pra sentar no sofá.
E levantar um livro da mesinha de centro gerava uma nuvem de poeira.
O banheiro era decorado de cima a baixo.
Até na maçaneta do box tinha uma coisinha pendurada. 
Em Berlim (onde estamos agora), o apê é tipo loft: a cozinha e o banheiro são separados, mas o espaço principal não tem paredes. Ele é menor, em metros quadrados, do que o apartamento de Lyon, mas parece ser maior.

Sala + copa + quarto (a cama ficou fora da foto).
O espaço livre e as cores neutras são muito relaxantes.


A cozinha pode ter menos personalidade, mas é muito mais funcional.
E mais fácil de manter limpa, claro.
Banheiro branquinho, uma alegria para os olhos.
A casinha atual é minimalista E acolhedora: o sofá é uma delícia, a cama é macia, as cadeiras são ergonômicas. Seus charmes são discretos: aparecem nas texturas interessantes, nas linhas retas, na iluminação por controle remoto.

Eu adoro imagens e cores, mas esse ambiente me fez pensar que, talvez, num mundo no qual nossos sentidos são bombardeados o tempo todo, um lar no qual escapamos de todas as poluições (ambiental, sonora, visual) é que seja o máximo do luxo.

(Fotos do site www.airbnb.com.)

31 comentários:

  1. Eu até gosto da estética do primeiro apartamento, mas acho pouco prático para manter. Talvez os donos pudessem encontrar um meio termo ou uma versao mais light de decorar que ainda fosse alegre e colorida. Poeira não me faz pensar em minimalismo mesmo.... rsrsrsrsts

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho que qualquer diminuição de objetos seria um ganho, rs.

      Excluir
  2. Gente, eu cansei só de olhar as primeiras fotos! Fiquei agoniada com tanta coisa à mostra! Só serve mesmo pra juntar sujeira, não consigo pensar diferente. Todas as casas que já visitei que são muito enfeitadinhas são consequentemente mais empoeiradas. E nem acho que seja por relaxo, e sim porque limpar um lugar desses deve consumir a vida inteira da pessoa, não tem como. Prefiro muito mais os ambientes clean. Tem um pessoal que vira e mexe posta no facebook fotos de casas todas vintage, com móveis e paredes coloridas, eu acho lindo pra fotografar (adoraria umas fotos minhas num lugar assim) mas jamais moraria num lugar com tanta informação, é cansativo demais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cansa física (pra limpar!) e psicologicamente (dados demais!), né?

      Excluir
  3. Com certeza a segunda casa é mais Bonita e muito mais aconchegante. A casa precisa yet espaço para as pessoas Salem das courses.
    A

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De fato, eu ficava meio sem lugar nessa casa. E até as revistas, que eu adoro ler, ficavam tão empoeiradas nas suas pilhas que desanimava...

      Excluir
  4. É, eu também fico cansada com ambientes com muitos detalhes. Eu acho que a maioria das pessoas deve achar a minha casa muito sem graça, mas eu realmente não gosto de muitos bibelôs e coisas espalhadas. Eu odeio procurar as coisas, então sempre acho que mesas com muitas coisinhas são ótimas para perder as coisas, elas ficam "escondidas" no meio das tralhas. Li uma vez uma relação entre tipo de personalidade e tipo de decoração. Fui procurar e achei nesse link aqui: http://www.centroreichiano.com.br/artigos/Anais%202004/Nara%20Trevizan.pdf. Por ele, devo ter uma personalidade obsessiva-compulsiva, o que não está de todo errado, eu meio obsessiva mesmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Divertidíssimo o link, Daniela. Pelos meus gostos em decoração, eu sou esquizoide, o que quer que isso signifique, rs.

      Excluir
  5. Gostei da segunda casa, mas ela tem uma cara de que não tem gente morando nela, sabe? Uma sensação de editorial de revista e não vida real. Mas há quem consiga morar numa beleza assim, só que nas fotos não dá pra ver haha

    http://coffeepocket.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Engraçado que essa é uma casa alugada na qual de fato mora gente (um moço solteiro que está de férias). Alguns dos apês que nos quais a gente fica são preparados para turistas - são bem impessoais mesmo.

      Se eu tirasse uma foto da casa com as nossas baguncinhas (roupas nas costas das cadeiras, mochilas no chão), ela ia ter cara de habitada, mas não estaria tão bonita, rs.

      Excluir
  6. Adorei a limpeza da segunda casa. Só um detalhe: eu evito tanto branco porque qualquer sujeirinha aparece e porque mancha e amarela com o tempo. Mas ando sendo cada vez mais fã de espaços abertos e desimpedidos :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E chão branco, que é coisa do capeta, rs? No nosso mini-apê o chão era dessa cor (mania do povo de achar que branco amplia tudo). Dava uma tristeza: a gente limpava, minutos depois caía um fio de cabelo e ele saltava aos olhos.

      Excluir
  7. Eu viveria facinho no segundo imóvel! Madeira e fórmica branca fazem meu coração dar pulinhos rs
    Só de pensar em tirar poeira da casa toda em 15 minutos dá um alento! Essa semana meu marido tava perguntando onde tinham ido parar os porta-retratos de casa. Cada dia vou editando o lay out da decoração!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se o marido reclamar da desaparição dos itens, manda ele tirar o pó da próxima vez, rs...

      Excluir
  8. Eu super me reconheci na segunda casa, especialmente pelo banheiro que é muito parecido com os lá de casa. Moro num apartamento antigo em que os banheiros são todos de azulejo cinza claro, que adoro. A única alteração significativa que fiz quando mudei foi colocar um box blindex transparente.
    Bjs e parabéns pelos posts, estão cada dia mais legais!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Brigada!
      Nessa minha temporada de casa em casa, concluí que box blindex é muito superior a todos os outros métodos - principalmente cortina de plástico, que volta e meia gruda na gente. O único porém é limpar, rs.

      Excluir
  9. Mil vezes os ambientes minimalistas!!!!!!!! =)

    ResponderExcluir
  10. Oi, Lud! Menina, muito feliz com essa postagem, adorei o comparativo! Olha, vc pode avisar pro proprietário do apto apinhado de coisas de Lyon que a solução pro problema de poeira chama-se " espanador de pó"! ( Sei que brasileira não tem essa cultura, mas foi um dos grandes ensinamentos que aprendi com a fly lady!;-) )

    Concordo contigo que o apto de Lyon tem poluição visual demais.


    O ambiente que gostei mais no apto alemão foi o wc...a cozinha ( ok, vc vai achar que estou de brincadeira) acho que tem garrafinha demais ainda exposta, sério.

    Na sala, se o apto fosse meu, adoraria o espaço livre e ensolarado, mas colocaria um toque de vermelho! =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou passar a dica do espanador pro povo do apê de Lyon, rs. Mas no nível que a poeira estava, só com um paninho (ou muitos!) bem úmidos mesmo!

      Tem muito tempero à vista na segunda cozinha mesmo. Eu só não enfiei tudo nos armários porque a casa não é minha!

      Excluir
  11. ah, na cozinha eu colocaria a formica dos armarios com cor, provavelmente um caramelo! =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já tá se visualizando dona da casa, né? rs

      Excluir
  12. Confesso que adorei o primeiro apto mas também deve ser mega difícil limpar com todas aquelas coisas em cima hahah

    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é! A solução que os donos encontraram foi não limpar, rs.

      Excluir
  13. Minha cozinha é assim, toda branquinha! E não tem esse monte de garrafinhas à vista hahahah. O que difere da minha é que em cima da mesa tem muuuuitas frutas coloridas.
    Minha sala tb é bem clean. Acho que os únicos lugares mais entulhados em casa são o home office (com vários livros nas prateleiras) e o quarta da minha pequena (que tem os brinquedos e livros dela). Mas nada comparado com essa casa cheia de badulaques! Chega dá aflição de olhar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Me deu aflição também. E olha que os objetos eram bacanas, coloridos, interessantes. Mas tudojuntomisturado ficou demais.

      Excluir
  14. Revisitando este post e reparando bem nas fotos apesar de ter um monte de coisa no primeiro banheiro, ele não tem um suporte para o papel higiênico!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito bem percebido! Pois é, banheiro decoradíssimo mas funcionalidade mesmo, necas!

      Excluir
  15. Achei linda e estilosa a cozinha do primeiro apartamento, com aquela coifa bacana, a parede de tijolinhos e as banquetas desiguais. Bastaria sumir com os badulaques, e ficaria ótima!
    Já quanto aos banheiros, o segundo dá mesmo de 10 a zero. O primeiro não deve ser lavado nunca. Afinal, como lavar um local tão sobrecarregado de coisas?

    ResponderExcluir